sábado, 25 de julho de 2015

Conjugação de corpos



A tua pele me inebria...
A excitação me irradia...
O teu olhar cafajeste me convence...
Apenas em um relance.


Deixando-me desarmada,
No prazer o sexo molhado.
O cacete desejando fincado em minhas entranhas,
Sou assim cheia de manha.


Em avassaladores movimentos...
Com pouco não me contento.
A harmonia
Na construção de nossa poesia.


Sem sentido.
Sei que é apenas tesão
E nada mais!
O gozo é para ser vivido.
Nunca é demais!
É veemente a empolgação.


Mãos se tocando...
Pele acariciando...
Carícias,
Malícias,
Primícias...
Elevado ao grau máximo.
No desejo em fúria...
Sobrenatural esse realismo.


Invadindo todos os meus buracos,
Percorrendo meus territórios.
Compreendo que somos loucos,
O prazer é totalmente notório.


Com força extrema o nosso ato.
Fazendo menção ao estupro.
Com teu líquido quente enchendo o meu copo,
Na penumbra de qualquer quarto.


Mas sabes que é assim que o desejo
Apenas um beijo.
No sexo forte...
Que a outra dimensão me transporte.
No sexo com pegada...
Que me faça alucinada.
No sexo brutal...
Com ardor e dor...
O nosso anal.
Os fluídos se misturando ao suor.


Em solavancos que entorpecem a luxúria,
Os cabelos puxando e deixando desgrenhados...
A pele marcada em tom vermelho.
A dança através do espelho...
Alimentando a alma livrando-me da penúria.
O corpo satisfeito se tornando saciado.


E bagunçados os lençóis...
Os corpos desenhando nós.
A buceta lateja quando te sinto por perto...
Quero o teu corpo de encontro ao meu peito
Na ânsia de respirar...
Se encaixando... Fazendo volitar...
O gozo fazendo perfeito,
O perfume da lascívia no ar!





video

2 comentários:

Luares Poéticos disse...

Delicioso

Adêh Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.