sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Anal magistral


Você entorpecendo o meu corpo,
Dedilhando... Levando-me à loucura.
Entre meus lábios,
Faço-o alcançar o topo.
Quero o teu cio.
Os meus poros dilatando...
Entorpecendo os sentidos,
Em minha bunda, direcionado.
O teu corpo é minha droga...
A essência que navega.
Preciso dele para não entrar em abstinência
Disso tenho plena consciência.
Leva-me as nuvens...
Deixando-me na onda...
E comigo entra em um acordo.
E nada discordo...
Contigo quero os rituais,
Chega de coisas banais.
Os delírios em viagens
O cacete teso...
O buraco apertado invadindo guloso.



Erga-me...
Encaixa-se em meu corpo.
Encha o meu copo,
Transborde-o com o leite...
Para o nosso deleite.



Quem foi que disse que não pode ser assim?
Navegar neste mar sem fim...
Desbravando novos prazeres...
Por caminhos nunca percorridos.
Ao teu lado corro perigo.
E em novas cores revelando na pele,
Hematomas que a luxúria revele.



É a tua sodomia
Que me domina
Que me prende...
É a tua sodomia
Que me domina
Que surpreende...



Erga-me...
Encaixa-se em meu corpo.
Encha o meu copo,
Transborde-o com o leite...
Para o nosso deleite.


A dor
Sem remediar
É o ar.


A dor
É a combustão
Para o tesão.


A minha alma
É o teu alimento.
Sou a tua eleita,
Seja em qualquer cama...



Anal
Magistral
Diabólico
Sensacional
Orgias ímpares
Nada bucólico
Êxtases seculares...



É a tua sodomia
Que me domina
Que me prende...
É a tua sodomia
Que me domina
Que surpreende...


Agora nessa vida
Em outras mais.




video

Nenhum comentário: