quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Conectando o pendrive

video


Amigos...
São sempre eles aprontando comigo.
Há alguns que você nem deseja...
Há outros que te desejam, mas você não está nem aí para eles.
Há aqueles que são inatingíveis.
E quando menos se espera...
A mágica acontece!
***
Germano e eu sempre nos falamos através do whatsaap.
E um problema em seu pendrive estava tirando-o do sério.
Entre uma conversa e outra, ficou combinado de que a tarde passaria em minha casa para que juntos pudéssemos ver qual seria a real situação do objeto.
***
À tarde Germano apareceu...
O computador já estava ligado quando chegou.
O deixei á vontade na máquina e, nada do pendrive dar sinal de vida.
Quem se mostrava vivo era outra parte de seu corpo...
Notava por suas reações.
A sua excitação era nítida, já que sempre repousava a mão junto ao seu órgão reprodutor.
Dissimulada...
Era assim que me fazia!
Se os homens não prestam, as mulheres inteligentes usufruem na onda de sua maré cheia.
Assim foi como me comportei com Germano... Dei corda até aonde poderia ceder.
E ele percebendo o meu jogo erótico sorria bem cínico.
Com a desculpa para que me sentasse em frente ao computador, libertou o cacete da bermuda, introduzindo-o em seguida em minha boca.
Germano não tinha a noção do perigo que corríamos, a mercê de sermos flagrados por alguém a qualquer momento.
Como em uma rapidinha o punhetei e o chupei por alguns instantes.
O tesão era notório...
E nada do pendrive conectar ao computador!
O convite de germano para irmos à sua casa fora irresistível...
Nada como remediar.
Ao desligar o meu computador, há poucos minutos estávamos em sua casa testando o pendrive que era apenas uma desculpa que usava para estarmos juntos.
Germano passava a mão por meu corpo reacendendo a centelha.
Com ele novamente entre meus lábios, sentia a ereção cada vez mais firme.
Ao sentar-se novamente na cadeira, foi a minha vez de sentar em seu colo encaixando a buceta em seu cacete.
Os meus movimentos eram excitantes...
Sobre o seu pau subindo e descendo...
Como uma puta rebolando...
Dessa forma permaneci há algum tempo, até que o fiz gozar...
Derramando-se em minhas entranhas.
- Nossa! Que delícia!
O suor escorria por nossos corpos...
Pela buceta escorria o leite.
- Hum! Como ele é danadinho! Não é que conseguiu?
E pelo jeito acontecerão outras conexões!
Ainda bem...
Lavou está novo!

Nenhum comentário: