terça-feira, 19 de abril de 2016

Páginas de meu diário I




Não sei o que acontece comigo...
Perco-me pelos labirintos de minha alma...
Talvez eu me encontre nele.
Qual será a distância entre o sonho e a realidade?
O que se realiza durante o sono é realmente verdadeiro?
Por vezes, tenho a nítida impressão de ser verossímil...

***

Um atrito em meu corpo...
O sexo sendo penetrado...
Uma reação de prazer...
A sensação do êxtase.
Às vezes, apenas um efeito de saciedade...
A alma alimentada e liberta.
Outras vezes, após uma longa noite de sono, um cansaço insuportável.
Flashes de cenas em minha mente como se fora um filme... Sonhos eróticos borbulhando em minha essência. A nitidez sentida na pele.

***

Quando adormecida, deitada de bruços, senti um peso sobre o meu corpo...
A bunda sendo invadida de um modo como se não houvesse como me desvencilhar do eu acontecia.
O meu corpo logo reagiu aos movimentos que se sucederam.
Ao me virar para desfrutar daquilo que a mim estava sendo oferecido... A figura de uma mulher poderosa se projetou em minha direção...
E abrindo os lábios vaginais a ela me ofereci...
E dessa forma continuamos o nosso embate carnal...
Uma loucura nos envolvendo em uma lascívia desmedida.
Em quantas formas a luxúria pode se apresentar em seu estado volúvel de usufruir de sua metamorfose para nos envolver?
Os sonhos...  Eu acredito que seja uma válvula de escape para as nossas frustrações diárias.

***

O que me perturba no momento é uma foto visualizada em um de meus sonhos, guardada a sete chaves (três casais... As mulheres chupando seus respectivos homens. Dois deles eu recordo, assim como uma das mulheres).
A foto observando, confesso ser impossível não comparar o tamanho dos cacetes e suas formas roliças.
Que coisa mais louca de se acontecer!
Os meus olhos fecho e vejo os casais em movimento...
A minha pele branca se misturando ao tom negro de um homem másculo.
Os casais realizando um trenzinho erótico.
As mulheres chupando... Lambendo e fodendo umas as outras sobre os olhares atentos de seus machos.
Cacetes sendo chupados... Engolidos... Punhetados...
Tapas sendo desferidos... A pele deixando marcada...
Mil xingamentos... Palavras chulas sendo pronunciadas...
Traseiros femininos sendo invadidos...
Dor e prazer...
Êxtase e carmim...
Bucetas sendo esfoladas copiosamente...
Corpos banhados de suor... De lascívia transpirando.
O aroma do sexo inebriando o ambiente permissivo e promíscuo...
Gritos...
Gemidos...
Sussurros...
Cumplicidade...
Gozadas ao extremo...
Quanta orgia para apenas um sonho...
Leite exsudando por todos os buracos!

***

Tenho a compreensão que caminho por trilhas antes já percorridas.
Por isso, que não me perco e sim me encontro na luxúria que a minha alma exala.
Esta aqui não sou eu...
Sou apenas uma alma buscando o meu grito de liberdade!

Um comentário:

CLOVIS MARTINS disse...

Concordo...vc È uma alma...mas encontra-se apreendida dentro deste corpo que te consome em desejos...presa nele vc precisa dele prá sentir o mundo...assim que é!
bjos me vc toda...desde teus pés, passando pelo teu anus e tue vulva prá depois passar pelos teus seios e atingir tua boca...a mais linda que eu conheço!