quarta-feira, 27 de abril de 2016

A magia em meus pés



Você se aproxima...
Sobre a cama, apenas o lençol cobre o meu corpo, como se fora um vestido.
Os meus pés calçados por um par de sandálias de salto, negras... Toma em tuas mãos.
E como um felino, afaga-os... Deslizando a cabeça e sentindo o seu aroma refrescante.
Bem devagar, registrando cada movimento, vais os despindo jogando a peça de lado.
Uma sensação de letargia percorre por minhas pernas até chegar ao meu sexo, o umedecendo.
Que sensação maravilhosa.
O óleo de essência exala um cheiro de morango no ar ao ser pingado algumas gotas em meus pés...
E massageando-os sem pressa, sinto cada reação de seus dedos em minha derme...
A buceta demonstra os seus sinais, enquanto posso visualizar claramente o seu volume se formando dentro de sua sunga branca.
Com destreza desamarras o nó do tecido que cai e revela a lingerie vermelha contrastando com a minha cor branca e meu cabelo loiro.
A língua desliza em meus dedos...
Você chupa cada um deles sem o menor resquício de afobação.
As nossas respirações ofegantes revela o quanto estamos entregues ao tesão.
Aos poucos retiro o sutiã, revelando os seios túrgidos.
Olhando fixamente, continua em seu propósito de me dar prazer e receber mutuamente toda a minha lascívia.
Os laços que prendia a pequena calcinha em meu corpo, os solto, jogando-a em sua direção para que possa sentir a essência de fêmea que emana de minha alma.
Então começo a me tocar...
Sinuosamente rebolando e provocativa...
A ponta de meus pés eu estico e alcanço o seu sexo massageando por cima da peça de roupa que derrama a primeira gota...
A ponta do dedão enfiando aos poucos começo a abaixá-la, para que eu possa ver com toda nitidez a maneira como te deixo... Teso!
Mas me pega no colo e me coloca na poltrona, onde ficamos na mesma altura de frente um para o outro...
Por entre os meus dedos você se enfia, fazendo movimentos de entra e sai... Como se punhetasse.
Levo-o ao êxtase!
Os seus gemidos afloram os meus sentidos.
O gozo lactente se esparramando sobre os meus pés.
Porém, este é apenas o afrodisíaco que apimenta toda a nossa loucura carnal.
E afoito me toma.
A boceta penetra... Fustiga...
A carne aberta...
Quente e vermelha...
Castiga!
Por seu cacete imponente desejosa!
Indo de encontro ao orifício anal...
Que a tudo demanda...
E não há nada de mal...
Que o copo cheio... Em nosso cio...

Preenchendo os entremeios.

2 comentários:

Dante Gavazzoni disse...

Muito bom!! Excitante!

CLOVIS MARTINS disse...

Amo pés...nunca gozei assim mas adoraria, deve de ser um delírio!