domingo, 26 de dezembro de 2010

UM COROA E TANTO - 5ª PARTE (FINAL)


Após aquele fim de semana no sítio, os quatros amigos ficaram mais unidos.


Todos os eventos e festas procuravam sempre estarem juntos.


- Walquíria, vamos dar uma festa qualquer dia desses? – perguntou Marília.


-Boa idéia! Que tal daqui a quinze dias? – sugeriu Walquiria.


-É! Esse tempo é suficiente para os preparativos! Não precisamos chamar todo mundo! Somente aqueles que são mais íntimos! – disse Marília.


Você está certa! - Concordou Walquíria.


-Precisamos pensar em um tema! – disse Marília.


As duas conversaram e chegaram à conclusão de que seria a FESTA DO CABIDE!


- Será uma delícia! – disse Walquíria.


- Só resta agora os meninos concordarem com a idéia! – falou Marília.


-Está decidido! Vamos fazer a festa daqui a quinze dias no sábado! - afirmou Walquiria.


-Vamos agora preparar a nossa lista de convidados! – disse Marília.


-Tirando elas e os namorados, estariam presentes mais vinte pessoas.


Cada uma ligou para o seu respectivo namorado, convocando-os para estarem lá às dezenove horas, e então fazerem o convite formal!


A campainha tocou, Marília foi atender a porta e era Robson, foi recebido com um beijo na boca!


Em seguida, chegou Fernando. Também recebido por Marília, já que Walquíria estava no banho.


Os três ficaram conversando... Até que Walquíria saiu do banho enrolada na toalha.


Ela foi de encontro a Robson, sentando em seu colo, beijou-lhe o rosto, roçando em seu corpo de propósito... Fazendo a toalha cair!


Robson, instintivamente, passa-lhes as mãos sobre o seu corpo... Deslizando até alcançar a sua vulva.


Marília começou a instigar Fernando, abrindo os botões de sua blusa, acariciando o seu peito. E como espevitada que era, começou a passar a língua pelos mamilos de Fernando.


Ele enfiava a mão por baixo da blusa dela... Sentindo os seus bicos tesos e acariciando o seu corpo. Chegou a sua vulva, que a esta altura, estava molhada.


Aos poucos, Fernando foi despindo-a, revelando toda a delicadeza de seu corpo.


Dessa vez, resolveram brincar diferente: cada um com seu respectivo namorado.


Cada casal permaneceu em um sofá.


Marília e Fernando iniciaram um sessenta e nove... Enquanto Walquiria fazia um boquete em Robson!


As duas meninas estavam loucas de tesão! E a expectativa da festa, aumentava mais a libido e a adrenalina.
Robson se sentou com o seu cacete, apontado para o céu e Walquíria aos poucos foi encaixando a sua buceta nele, dando início a uma deliciosa cavalgada.


Marília e Fernando fizeram o mesmo, mas Marília preferiu levar no rabinho... Rebolando bem gostoso em cima daquele mastro cinqüentão.


As duas ficaram em uma sinfonia de gemidos.


Cavalgando e rebolando em cima daqueles dois cacetes tesudos!


Estavam ensandecidas, cavalgando... Recebendo as suas estocadas... Até sentirem os falos latejarem na buceta de Walquiria e no rabinho de Marília, anunciando que levariam porra!


Os dois homens as estocavam, bulinando as suas vulvas já meladas... E elas gozaram feito duas gatas no cio. E em seguida, os meninos esporraram os seus cacetes nos buraquinhos delas.


Fernando e Robson tocavam uma siririca nas duas que gritavam e gemiam pedindo mais!


- Foi para isso que nos chamaram aqui? – Perguntou Fernando brincando.


-Hum... Também! – falou Marília.


-Então, conta logo! – disse Robson.


-Vocês estão muito apressados. – disse Walquíria.


-Primeiro, vou pedir o nosso jantar! – falou Marília.


-Isso, amiga! – disse Walquiria.


Marília ligou para pedir duas pizzas.


-Agora, as novidades! – quis saber Robson.


Enquanto, aguardavam pelas pizzas, as duas amigas contaram as novidades para os dois.


De início, não gostaram muito. Mas essas duas garotas unidas conseguiram convencê-los de que seria uma boa.


Os quatro continuaram o papo para acertarem alguns detalhes.


Após a sessão de pizza, as meninas fizeram uma festinha para eles, mostrando uma prévia do que poderia acontecer!


Finalmente, o dia da festa chegou.


Os dois casais estavam muito animados e a vontade, quando os primeiros amigos começaram a chegar.


Marília e Walquiria foram tomando logo o cuidado para todos ficarem a vontade.


A maioria era amigos da faculdade e não teriam problema de se enturmarem. E aquela noite prometia.


Finalmente, com todos os presentes, iniciaram a brincadeira.


Para animar, no som rolava uma música eletrônica. Todos riam e bebiam a vontade, com seus corpos a meia luz.


Fizeram uma rodinha com Marília e Walquiria dançando no centro.


Marília tomou a iniciativa: agachou-se, foi deslizando pelo corpo da amiga, subindo em movimentos circulares e Walquiria se entregava, sendo observada por todos, principalmente por Robson e Fernando.


Todos os presentes aplaudiam e pediam mais!


Marília foi de encontro a sua boca e a beijou. E as duas fizeram o mesmo sinal chamando os namorados acendendo a volúpia desejada para tão quente noite.


Elas com os namorados iniciaram uma dança erótica assim abrilhantando aquele início.


Os demais convidados cada um com seu par entraram no clima da festa, ao estilo do filme Dirty Dancing. Fazendo do apartamento das amigas uma loucura.


O ambiente era inebriado pelo cheiro de sexo que rolava em todos os cantos.


Todos dançavam... Lambendo-se... Sugando-se...


Marília e Walquiria receberam atenção especial dos rapazes... Onde tiveram todos os seus buraquinhos preenchidos.


Elas assistiam seus convidados comerem e serem comidos ali na frente delas em plena a sala. E claro, participava das brincadeiras também.


A sacanagem rolava solta. Até que Luíza, uma das convidadas se aproximou de Fernando... Começou a acariciá-lo...


Marília juntou-se a ela e as duas começaram a dar um banho de língua nele.


Depois Fernando estocava a buceta de Luiza enquanto ela chupava Marília. Foi um delírio total entre os três.


Robson estava com Mel e Ingrid...


Walquíria recebia tratamento vip de Joel e Marcelo em uma penetração dupla.


E assim seguiu a festa entre bebidas, sacanagens, comidas, gemidos e muito gozo.

Elas e as amigas tiveram suas bucetinhas e seus cuzinhos serem arrombados e deflorados por mastros diferentes de todos os jeitos e tipos!


Assistiram de camarote Robson e Fernando comendo outras bucetas e outros orifícios que não eram os delas.


Foi uma bagunça total!


Corpos sendo sugados... Mastros sendo devorados por bocas gulosas e famintas.


Vulvas sendo socadas por cacetes e dedos... Cuzinhos sendo esporrados por todos os lados!


Bocas femininas que se encontravam... Essências que se misturavam... E embriagavam a volúpia de todos naquele apartamento.


Ali mesmo, adormeceram...


Corpos extenuados...


Caídos ao chão.


Acordando somente pela manhã...


Fernando, jamais pensaria que depois de conhecer Marília, a sua vida se tornaria tão agitada!


Mas estava adorando viver todas as emoções daquela garota!

2 comentários:

Ventas.. disse...

Humm.... excitante...

Piment29 disse...

Olha vou te confessar ... Nunca havia lido um conto tão excitante assim, tão interessante, que me amarrasse do princípio ao fim ... Muito bom mesmo ... Parou por ai ou via ter mais alguma parte ???